Antônio Cristóvão
Tempo de leitura: 4 minutos – 2 de Fevereiro de 2017

Gestão ambiental em Postos de Combustível

Embora o posto de combustível seja um negócio como muitos outros, é preciso ficar atento às exigências dos órgãos reguladores e às demais particularidades da área.Isso porque as atividades das organizações que atuam no segmento de abastecimento de combustível são caracterizadas como de alto risco para o meio ambiente.

A falta de monitoramento adequado, o uso de produtos de baixa qualidade e a falta de controle do processo de abastecimento como um todo podem causar uma série de danos para a natureza e até mesmo para a saúde da população e dos frentistas. 

Como implementar uma gestão de risco em posto?

Para fazer uma gestão eficiente dos potenciais riscos é preciso investir no controle e detecção de vazamentos, tratamento dos efluentes líquidos e na disposição final adequada dos resíduos gerados pelas atividades do posto.

Também é preciso estar atento ao desgaste das tubulações, do piso e da parte elétrica, além de monitorar possíveis obras ao redor do posto de combustível.

Portanto, além da documentação obrigatória para o registro de qualquer empresa, para abrir um posto de combustível é necessário obter uma licença ambiental.

Nova call to action

Minimize o risco de contaminação

Os danos ambientais provocados pelo vazamento de combustíveis são bastante severos, os custos de uma eventual remediação da área são elevados e a fiscalização é atuante.

Dessa forma, é preciso seguir as regras do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), do órgão ambiental da região, da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e verificar junto à prefeitura ou à concessionária da rodovia (se localizado em estradas) se há permissão para instalar o posto em determinado ponto.

Além disso, na hora de instalar os tanques, tubulações e infraestrutura elétrica, é recomendável contratar empresas certificadas especializadas no segmento.

Alguns donos de postos optam pela contratação de profissionais autônomos ou empresas sem certificação ou experiência necessária para preparar as tubulações de combustíveis, o que é um grande erro e pode trazer problemas futuros, principalmente relacionados à poluição ambiental.

Afinal, ao sinal de qualquer vazamento no solo, além do custo elevado para resolver o problema, os danos de imagem ao posto e à distribuidora são expressivos, já que a própria vizinhança acaba por rejeitar o estabelecimento.

Portanto, não trate seu posto de combustível como um negócio qualquer. É fundamental cumprir as exigências ambientais dos órgãos reguladores e, assim, garantir a proteção de todos.

  • Compartilhe

Resultado da busca

Comentários

Conteúdos exclusivos com a propriedade de quem entende do seu negócio.

Assine a newsletter.

Nova call to action