New Call-to-action
Gilbarco Veeder-Root
Tempo de leitura: 4 minutos – 1 de Outubro de 2020

Pensando em abrir um posto? Saiba o que levar em consideração

Postos de combustíveis são considerados serviços essenciais e considerados uma ótima alternativa para quem buscar empreender. Mas abrir um posto e fazer sua gestão é um desafio, e necessário entender as obrigatoriedades e itens importantes a serem levados em consideração.

Pensando nisso, A Gilbarco preparou dicas que vão te ajudar a preparar o plano de negócios para abrir um posto de combustível de sucesso ou melhorar a gestão do seu posto atual.

Dê uma olhada!

1. Estimando o potencial do posto

Independentemente do ramo de atuação, antes de montar qualquer negócio, é necessário estudar o potencial de mercado para avaliar se o investimento vale a pena ou não.

O plano de negócios é o melhor instrumento para traçar um retrato fiel do mercado, da oferta - definindo quais produtos e serviços devem ser oferecidos, da concorrência e do posicionamento necessário para se diferenciar. Ele é o ponto de partida para a definição das estratégias, indicando o que precisa ser feito para a viabilidade da ideia e para uma gestão eficiente.

É preciso ter persistência, comprometimento, criatividade e boas análises para ter sucesso com o seu empreendimento

1.1 Tipo de Posto: Bandeirado ou Bandeira Branca?

Existem dois perfis de público interessados em abrir um posto de combustível: o que já é do mercado e, muitas vezes, já possui outros postos e o investidor que está em busca de um bom negócio, mas não domina o segmento.

Independentemente do perfil do empreendedor, quando se deseja abrir um posto de combustível ou melhorar a gestão do posto atual é sempre importante considerar como será sua atuação no mercado.

Um passo importante que deve ser analisado pelo empreendedor é se o posto será bandeira branca (sem exibir a marca de uma companhia distribuidora ou ostentando uma marca própria) ou bandeirado (ter os produtos e imagem de uma distribuidora). Logicamente, as duas alternativas têm pontos positivos e negativos.

Questões importantes que devem ser consideradas durante o processo de decisão de se vincular ou não à uma distribuidora de combustível: o proprietário do posto, optando por operar de forma independente, não contará com o suporte e know-how para escolha do ponto, orientações relacionadas à legislação e licenças e nem com a credibilidade de uma grande marca para compor a imagem do seu estabelecimento.

Porém, terá maior liberdade para definir layout do posto, imagem, padrões de acabamento, serviços que serão oferecidos e posicionamento de preços dos combustíveis.

1.2 Viabilidade da Operação: qual o potencial de venda?

Para realizar a análise da viabilidade da operação é importante ter um planejamento sobre a estimativa do potencial de vendas. É fundamental conhecer o entorno do local e o potencial econômico da população. Essa análise irá permitir definir os serviços e produtos que deverão ser oferecidos e vai ajudar a especificar os tipos de equipamentos e prever o valor do investimento no negócio.

É preciso identificar também se é um ponto que tem mais fluxos de carros durante a semana ou no fim de semana. Um posto localizado em uma região central tem mais movimentação de carros nos dias úteis. Já um estabelecimento de bairro tem um fluxo mais intenso aos finais de semana. Se o posto estiver em cidades litorâneas, o domingo, normalmente, é o dia de mais procura por combustível.

Com essas informações em mãos e levando em conta os tipos de combustível que serão oferecidos, você pode evitar um possível desabastecimento por não conhecer sua demanda.

1.3 Estrutura do posto: o que levar em consideração

A localização certa será o ponto-chave para o sucesso do seu posto de combustível. Por isso, é importante identificar um terreno que tenha potencial para o negócio.

  • Analise o fluxo de veículos que passa na frente do terreno;
  • Verifique o tamanho do terreno para que o posto tenha visibilidade e condições de receber a visita de um caminhão tanque para entrega do produto;
  • Opte por um terreno plano. É importante que o acesso à pista de abastecimento não tenha obstáculos;
  • Se a sua intenção for abrir um posto em rodovia, evite locais que sejam subidas ou descidas. O motorista de caminhão dificilmente vai comprometer o ritmo de velocidade do veículo para fazer o abastecimento.

Fique alerta!

Para não comprometer seu negócio, verifique alguns pontos que podem restringir o potencial:

  • Qual a distância do posto concorrente?
  • A localização do terreno permite que o motorista visualize o posto e tome a decisão de abastecer seu veículo, desacelerando e entrando no posto de forma segura?
  • A existência de semáforo ou lombada pode favorecer o acesso, enquanto um ponto de ônibus ou passarela para pedestres pode atrapalhar a entrada de clientes no estabelecimento.
  • Tem rio passando perto do local? Esse fato pode trazer restrições ao processo de aprovação pelo órgão ambiental.

1.4 Adjacências: como tirar mais proveito do terreno?

Outro ponto que deve ser levado em consideração para aumentar a margem de lucro do seu posto de combustível é a utilização do terreno para abrir um negócio complementar ou alugar o espaço para outra atividade que gere tráfego de clientes para o empreendimento.

Uma loja de conveniência em locais de grande movimentação e com poder aquisitivo mais elevado pode ser uma boa escolha, assim como a inauguração de uma franquia.

Já num bairro mais carente, uma boa opção é alugar o espaço para uma farmácia ou padaria, por exemplo.

Se o seu posto também estiver próximo a uma faculdade, hospital ou qualquer outro local de grande movimentação, uma boa opção para rentabilizar o negócio também pode ser explorar a atividade de estacionamento de veículos (desde que não obstrua as posições de abastecimento).

2. Legislação e Licenças: o que você precisa saber

Além da documentação obrigatória para o registro de qualquer empresa, para abrir um posto de combustível é necessário obter uma licença ambiental.

Isso porque os danos ambientais provocados pelo vazamento de combustíveis são bastante severos, os custos de uma eventual remediação da área são elevados e a fiscalização é ativa.

É preciso seguir as regras do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), do órgão ambiental da região, da Agência Nacional de Petróleo (ANP), e verificar junto à prefeitura ou à concessionária da rodovia (se localizado em estradas) se há permissão para instalar o posto em determinado ponto.

Além disso, na hora de instalar os tanques, tubulações e infraestrutura elétrica é recomendável contratar empresas certificadas e especializadas no segmento.

Alguns donos de postos optam pela contratação de profissionais autônomos ou empresas sem certificação ou experiência necessária para preparar as tubulações de combustíveis, o que é um grande erro e pode trazer problemas futuros, principalmente relacionados à poluição ambiental.

Afinal, ao sinal de qualquer vazamento no solo, além do custo elevado para resolver o problema, os danos de imagem ao posto e à distribuidora são expressivos, já que a própria vizinhança acaba por rejeitar o estabelecimento.

Regras para o funcionamento do posto

Veja o que é importante saber:

  • Atentar-se às licenças necessárias da ANP, Prefeitura, Licença de órgãos ambientais, entre outros).
  • Submeter o projeto para validação do corpo de bombeiro.
  • Depois da obra, solicitar a vistoria do corpo de bombeiro para obter o habite-se e o alvará de funcionamento.

3. Operação: ponto importantes a considerar

Para ajudar na estruturação do seu plano de negócio, veja o que deve considerar em cada etapa da operação.

3.1 Compra de equipamentos e mão de obra

A determinação do número de bombas está diretamente associada à expectativa de volume de venda do posto e tipos de combustíveis que serão oferecidos

Outros equipamentos importantes que devem ser previstos durante a construção do posto são: sistemas de medição de estoque e monitoramento ambiental, compressor de ar, elevadores para troca de óleo e lavagem de veículos, reservatório para armazenagem de óleo queimado, filtro para óleo diesel, caixa separadora, ferramentas, bomba d'agua para lavagem, expositores de produto, além de todo o enxoval para uma loja de conveniência, se esta fizer parte do plano de negócios.

Também é importante considerar no seu plano de negócio o modelo de contratação dos frentistas. Eles devem ser contratados no regime CLT e, normalmente, são comissionados de acordo com a venda dos itens oferecidos aos clientes, além do combustível.

Planejar cuidadosamente como será o atendimento do seu funcionário é fundamental. Pode-se considerar que um frentista é necessário para cada bomba de abastecimento, mas é necessário avaliar se estes funcionários serão envolvidos em outras atividades no posto.

Há que se considerar que a maior margem de lucro para o dono do posto vem do cross-selling (prática em que você oferece a clientes existentes produtos complementares àqueles que já foram ou estão a ser adquiridos) ou up-selling (quando oferece aos clientes produtos de maior valor, incentivando-os a gastar mais em retorno de um melhor serviço ou produto).

Diante disso, vale a pena treinar a equipe, reforçando os diferenciais de cada produto e as estratégias de vendas que podem ser utilizadas na hora de abordar o cliente, não só com o objetivo de aumentar o ticket médio de cada cliente, mas também prover um atendimento cordial e completo visando fidelizar estes clientes.

3.2 Controle de estoque: quando comprar?

Fazer a gestão de estoque do combustível é uma prática essencial para garantir o pleno funcionamento do posto.

Na maioria das vezes, os pedidos de combustível são feitos pelos estabelecimentos na quinta-feira, para que o produto seja entregue na sexta, e, assim, evitar o risco de desabastecimento no final de semana. Durante os dias úteis, o novo pedido é feito na terça-feira e garante a demanda da semana.

Obviamente, esse cenário pode mudar de acordo com as particularidades de cada posto: volume de vendas e prazo de pagamento concedido pelo fornecedor de combustível (distribuidora). Por isso, é ideal conhecer profundamente o comportamento de consumo do seu estabelecimento e contar com ferramentas que tragam mais exatidão na hora de medir o estoque disponível.

3.3 Capital de Giro

Para montar um posto de combustível e ter uma operação eficiente é preciso estar preparado para fazer um investimento alto durante a construção e no capital de giro da empresa durante a operação.

Isso porque, o posto compra o combustível à vista (ou com apenas alguns dias para pagamento) e vende a prazo, normalmente através do cartão de crédito.

No seu plano de negócio, também não esqueça de considerar os custos fixos mensais como:

  • Folha de pagamento,
  • Serviços de empresas de contabilidade
  • Serviços de segurança
  • Impostos
  • Encargos sociais
  • Energia elétrica
  • Aquisição de equipamentos para otimizar a gestão

Calcule um ponto de equilíbrio para seu negócio e identifique quantos mil litros de combustíveis serão necessários vender para pagar todos os custos fixos do posto de combustível.

Para finalizar...

Embora o posto de combustível seja um negócio como muitos outros, é preciso ficar atento às exigências dos órgãos reguladores e às demais particularidades da área.

O grande segredo é pensar no negócio como uma empresa. E para isso é preciso considerar a capacitação da mão de obra, investir nos equipamentos certos e, principalmente, na automatização da gestão.

Contar com ferramentas que ajudem a ter um controle mais preciso do estoque e do funcionamento completo de cada operação, traz muito mais segurança e assertividade na gestão.

Fique atento às dicas que trouxemos para montar seu plano de negócio e mãos à obra!

Para obter conselhos, por favor clique aqui

  • Compartilhe

Resultado da busca

Comentários

Conteúdos exclusivos com a propriedade de quem entende do seu negócio.

Assine a newsletter.

Nova call to action